Pesquisa comprova relevância das vendas diretas no Brasil

1 de agosto de 2018

83% dos entrevistados veem imagem do setor como positiva

 São Paulo, 24 de julho de 2018 – Fonte de renda para muitas famílias e alternativa flexível de emprego para jovens empreendedores, o setor de vendas diretas tem reputação positiva junto à população brasileira.

Pesquisa encomendada pela ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas) em parceria com a Ipsos Public Affairs (3ª maior empresa de pesquisa e de inteligência de mercado do mundo) mostrou que 83% dos brasileiros veem como positiva a imagem das vendas diretas na sociedade.

Os números positivos se mantêm em relação à importância do papel desempenhado pelo setor para o crescimento do país. Entre os quase mil entrevistados em todo o território nacional, 46% declararam considerar o setor “de grande importância econômica”, enquanto 40% apontaram a “grande importância social” das vendas diretas para a vida dos brasileiros.

Apesar de bem reconhecido e de sua importância econômica, o setor ainda é visto, por parte da sociedade, como informal. No entanto, vale salientar que os empreendedores diretos são estimulados a se formalizarem, através do MEI (Microempreendedor Individual) e esta orientação tem como base o fomento ao empreendedorismo, pilar básico defendido pela ABEVD. Mesmo os que não aderiram ao MEI trabalham formalmente e todos os impostos são recolhidos.

“Como associação é muito bom saber que o setor é bem visto pela sociedade. Gera oportunidades de trabalho e renda em todas as regiões, independente da formação ou classe social. O nosso trabalho agora é mostrar que as vendas diretas também ajudam a formar empreendedores, com acompanhamento e coaching e é uma alternativa preciosa para quem quer ter seu próprio negócio, mas não tem muitos recursos para começar”, explica Adriana Colloca, presidente executiva da ABEVD.

O que é a Venda Direta?

O mercado de vendas diretas movimentou R$ 45,2 bilhões em 2017, o correspondente a 20% do varejo brasileiro. O canal de vendas é usado por grandes marcas e pequenas empresas para venderem seus produtos e serviços diretamente aos consumidores finais, sem a necessidade de um estabelecimento comercial fixo. O relacionamento com os clientes é feito por meio de empreendedores independentes, também conhecidos como revendedores, distribuidores, agentes ou consultores.

O Brasil é líder nesse mercado na América Latina e o 6º maior do mundo, de acordo com o ranking da WFDSA (World Federation of Direct Selling Associations), atrás de Estados Unidos, China, Coreia, Alemanha e Japão.

Fonte: ABEVD