Case Avon: Beleza que faz sentido

20 de janeiro de 2016

Com mais de 1,5 milhão de revendedoras no Brasil, Avon pretende empoderar a mulher

Há 59 anos no mercado brasileiro, a empresa que tem a sua história muito atrelada ao nosso país é tida como “mais brasileira das multinacionais”, de acordo com o vice-presidente de marketing comercial da empresa, Ricardo Patrocínio, que explica: “A história da Avon se confunde com a história do cosmético no Brasil, elas andam em paralelo. Existe essa sensação de que é uma empresa brasileira, mas é americana”, em entrevista feita para a Propmark.

Porém, a importância do mercado brasileiro não pode ser ignorada pela empresa, são mais de 1,5 milhão de revendedoras, além da liderança em vendas na categoria maquiagem. “O Brasil é a maior operação da Avon no mundo e isso faz a gente investir aqui, desenvolvendo linhas específicas”, declara Patrocínio. Com a quantidade de autônomas que vendem produtos da marca, a organização acaba chegando em lugares onde outras não chegam.

Em junho de 2015, foi lançada a campanha “Beleza que faz sentido“, que é “uma jornada rumo a um conceito de beleza plural, tendo como protagonistas mulheres reais, representadas por nossas revendedoras”, conceitua o hotsite da campanha. Mais do que falar sobre a beleza, a ação conta, por meio de histórias, exemplos inspiradores como “recorte no universo de possibilidades de empoderamento feminino“.

Uma das formas de dar esse poder para as mulheres é por meio da sua independência financeira. “A Avon tem uma combinação perfeita que chamamos de ciclo da beleza. Nós temos produtos de qualidade, que transformam a vida das pessoas a partir da valorização da autoestima. A venda desses cosméticos é feita através de revendedoras autônomas que conquistam o próprio lucro e definem o quanto querem ganhar”, explica o VP de marketing comercial e completa: “Quando a mulher tem essa autonomia, ela encoraja outras mulheres. É isso que chamamos de ciclo de beleza”.

De acordo com Patrocínio, o propósito da Avon é divulgar a beleza para além do glamour.  E a campanha coloca a revendedora no centro da ação, como um exemplo de vida. “É importante ressaltar que esse não é um posicionamento de bandeira, mas sim de reforçar a equidade de gênero. Isso já é tão natural nosso, que acaba se confundindo. É da essência da empresa”, ressalta.

Fontes: Propmark e Beleza que faz sentido.